Arquivo

Textos com Etiquetas ‘PHP’

“Warning: Cannot modify header information…” no WordPress

28 de março de 2011

Rodando localmente o WordPress 3.1 de um novo projeto no meu MacBook, estava modificando o layout do tema que estou utilizando e adicionando outras funcionalidades. De repente, começou a aparecer, principalmente na interface de administração, a seguinte mensagem de erro:

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /Users/Prodis/TimeDev/pontoa/public_html/wp-content/themes/pontoa/includes/widgets/my-post-cycle-widget.php:93) in /Users/Prodis/TimeDev/pontoa/public_html/wp-includes/pluggable.php on line 897

É um alerta do PHP, mas digo erro, pois dependendo da página a mesma não carregava e em muitas outras, que utilizam AJAX, a mensagem aparecia em algum lugar da página e não terminava de renderizar.

Entre os arquivos que alterei, fazia parte o arquivo my-post-cycle-widget.php, que contém o código de um dos widgets que vieram com o tema. Então abri o arquivo para ver o que tinha na linha 93 e para surpresa minha o arquivo somente tinha 92 linhas.

Widgets do WordPress são basicamente uma classe que herda da classe WP_Widget e implementa algumas funções como widget, update e form, para adicionar seu comportamento. Sendo assim, todo o arquivo de um widget é envolvido pelas tags <?php   ?>.

Foi aí que eu notei que na última linha do arquivo my-post-cycle-widget.php havia uma linha vazia logo após o fechamento da tag do PHP. Removi essa linha vazia (a linha 92) e tudo voltou ao normal.

O erro aconteceu porque a função wp_redirect, que se encontra no arquivo pluggable.php, altera o cabeçalho HTTP exatamente assim:

header("Location: $location", true, $status);

Se algum conteúdo HTML for enviado antes de tentar modificar o cabeçalho HTTP, o erro vai acontecer. E sim, espaços e linhas vazias são considerados conteúdo HTML.

Geral , , ,

Somos um Só: um caso de uso do WordPress como hotsite

22 de dezembro de 2010

O projeto Somos um Só é uma série de documentários, programetes e um hotsite, com o objetivo de contribuir na formação do espírito crítico, possibilitando o entendimento com liberdade, das relações dos homens com o meio ambiente.

Esse projeto foi realizado através de uma parceira entre SESC SP, Fundação Padre Anchieta, SESC TV, TV Cultura, Portal SESC SP e Cultura Novas Mídias, com produção executiva da Digital Produções.

Clique na imagem para ampliá-la

Clique na imagem para ampliá-la

São oito documentários que trazem uma história vivida por todos nós, a partir do mundo cotidiano, investigando as relações dos homens com o meio ambiente.

A obra de ficção resume a visão desse trabalho sobre o futuro do planeta na perspectiva do sócio ambiente.

E o hotsite amplia a cobertura e o acesso ao conteúdo, com muitos vídeos, fotos e textos. É aí que eu entro, juntamente com o WordPress.

A escolha do WordPress

A decisão de utilizar o WordPress como Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (do inglês Content Management Systems - CMS) se baseou nos pontos a seguir:

  • Disponibilizar o hotsite para acesso público em um tempo muito curto;
  • Facilidade de publicação de conteúdo;
  • Alto grau de customização de layout da plataforma;
  • Custo reduzido de implantação em comparação a um sistema customizado novo.

A maneira de se publicar conteúdo em um blog é relativamente simples, o que ajuda os jornalistas responsáveis pelo conteúdo do Somos um Só.

Hospedagem e configuração

Como serviço de hospedagem utilizamos o plano mais simples de Linux da Locaweb, instalando o WordPress pelo próprio instalador de aplicativos fornecido pela hospedagem de sites.

Depois de configurado, atualizei o WordPress para a versão mais recente.

Customização de layout

O maior desafio foi a customização do layout. O ponto de partida foi utilizar como base um tema do WordPress já existente, que se assemelhasse à estrutura de conteúdo que o hotsite deveria ter.

O tema escolhido foi o Arthemia de Michael Hutagalung, que possui uma área de destaques de posts, com criação automática de miniaturas de imagens.

A partir daí o tema foi totalmente modificado, se adequando ao layout proposto pela equipe de design da Digital Produções. Claro que tive modificar não só HTML e CSS, mas também bastante código PHP e outras coisas em JavaScript.

Por exemplo, o site é dividido em oito temas que compõem seu menu principal. Esses temas na verdade são categorias e possuem uma exibição especial com fotos na listagem de seus posts.

Mas isso não foi complicado, até porquê a plataforma do WordPress disponibiliza uma série de funções para obter e manipuladar dados de categorias, páginas, posts, etc.

Plugins do WordPress

A utilização de vários plugins do WordPress foi fundamental. Para os destaques rotativos que aparecem na home, usei o Smooth Slider, que dentre os vários plugins sliders que pesquisei, era um dos mais simples e chegava mais perto do que precisávamos.

Mesmo assim precisei modificar seu próprio código fonte, pois eu precisava colocar uma imagem de logo transparente no canto inferior direito das imagens de destaques rotativos.

Abaixo está a relação de plugins do WordPress utilizados no hotsite Somos um Só:

Entrega rápida

Depois que o WordPress foi instalado e configurado, os responsáveis pela publicação de conteúdo já iniciaram a inclusão de textos, fotos e vídeos.  Em paralelo a isso fui implementando o layout e outras customizações, atualizando diariamente no servidor as novas funcionalidades.

O site foi montado em menos de 10 dias, sendo que a maioria desses dias eu trabalhei por volta de duas a três horas durante a noite.

O que você achou?

E você, já pensou em utilizar uma plataforma de blog como hotsite?

Já teve algum experiência semelhante ou conhece algum outro caso?

Qual a sua opinião a respeito?

Geral , , , , , , , , , ,

10º Fórum Internacional de Software Livre - fisl10

14 de junho de 2009

No final desse mês estarei no fisl10, o 10º Fórum Internacional de Software Livre. O evento será realizado entre os dias 24 a 27 de junho, em Porto Alegre.

O fisl é o maior evento de software livre da América Latina e até a publicação desse post já possui mais de 5.500 inscrições. A Associação SoftwareLivre.org (ASL), que organiza o evento, espera atingir a marca de 8 mil participantes.

Entre os assuntos que serão abordados, estão:

  • Linux, Ubuntu, KDE, BSD
  • Desenvolvimento em Ruby, Java, PHP, Python, Perl e Smalltalk
  • Desenvolvimento de jogos
  • MySQL, PostgreSQL
  • Robótica
  • Segurança
  • Software livre e negócios

Palestrantes como Richard Matthew Stallma, fundador do Movimento Software Livre, do Projeto GNU e da Free Software Fundation (FSF); Peter Sunde, um dos fundadores do site The Pirate Bay; e John “Maddog” Hall, fundador da Linux Internacional são destaques do evento.

A lista completa dos palestrantes, a programação completa, inscrições e outras informações, você encontra no site do fisl10.

Eventos , , , , , , , , , , , , ,