Página Inicial > Geral > Sanguessugas de blogs

Sanguessugas de blogs

Quantas vezes você teve alguma dúvida enquanto estava programando, configurando um sistema operacional, instalando algum software ou qualquer outro trabalho técnico e tentou encontrar uma solução buscando na Internet?

Há muitos programadores que para qualquer dúvida, independente de complexidade, já partem para uma busca no Google.

Grande parte dos resultados encontrados sobre dúvidas técnicas são providos por blogs e fóruns. No caso dos blogs, essa informação é compartilhada por pessoas que já passaram por igual ou semelhante problema e decidiram disponibilizar na Internet a solução encontrada.

Toda essa informação está disponível sem custo, 24 horas por dia, para todos que quiserem e precisarem, basta uma ferramenta de busca e palavras chaves coerentes com o que se procura.

Nós então, diante de um problema insolucionável (ou às vezes nem tanto), buscamos soluções, encontramos as soluções, aplicamos as soluções, solucionamos nossos problemas, fechamos nosso navegador e continuamos nosso trabalho.

Mas e quanto a quem compartilhou a solução para o seu problema? Bem, eles continuam publicando outras soluções, dicas, artigos, opiniões e idéias. E nós continuamos a consumir todas essas informações, afinal elas estão lá para serem consultadas e utilizadas.

Que tal se nós, após encontrarmos a solução para o nosso problema, darmos um feedback para quem nos proveu ajuda espontaneamente? Nós não precisamos sair clicando nos anúncios dos blogs ou fazermos doações para seus autores, mas no mínimo podemos ser gentis e fazermos um comentário no post com a simples frase: “Obrigado”.

É claro, se pudermos fazer um comentário maior, dizendo como aquele post nos ajudou, ou como nós encontramos outro tipo de solução para um determinado problema ou mesmo discordando totalmente sobre o que foi escrito ou qualquer outra coisa que sentirmos de escrever, melhor ainda.

Uma das coisas que os escritores de blogs desejam é o feedback de seus leitores, seja ele positivo, sugestivo, crítico ou negativo. Saber que aquele post, aquela informação, ajudou alguém, é uma grande satisfação para quem escreve.

Agora me diz uma coisa: e quanto às soluções dos problemas que você mesmo resolve? O que faz com elas? Guarda num baú a sete chaves? Que tal compartilhar essa informação para quem passar pelo mesmo problema?

Aí, você pode dizer:

Ah, mas meu problema foi muito simples.

Não importa, se você teve esse problema, outra pessoa também tem ou pode ter.

.

Ah, mas isso é algo muito básico, coisa de iniciante.

Não importa, existem muitos iniciantes que assim como você precisam ou precisaram de ajuda para deixar de serem iniciantes.

.

Ah, mas eu não sei escrever.

Peça ajuda para quem você considera que sabe escrever, escreva em equipe, escreva em fóruns, leia mais. Tente, não custa nada.

.

Ah, mas eu não sei por onde começar.

Existem um monte de ferramentas de blog gratuitas que você pode experimentar. Se você precisar de ajuda, busque na Internet (sugestão recursiva).

.

Ah, mas eu ainda estou aprendendo.

Aqui vou usar uma frase que ouvi na palestra do Fábio Berbert de Paula, fundador do Viva o Linux, realizada no fisl10: “A melhor maneira de aprender é ensinar.”

.

Ah, mas eu não quero.

Tudo bem, continue sugando.

.
O recado que fica é:

  • Continue buscando toda a informação que você precisa;
  • Seja agradecido com quem lhe ajuda;
  • De vez em quando (ou sempre), também contribua para ajudar outras pessoas.

Geral , ,

  1. 1, outubro, 2009 em 14:29 | #1

    Excelente post! Gostei muito. Um site que comecei a usar recentemente e que tem muito esse espírito colaborativo é o http://stackoverflow.com e o http://superuser.com - vc ganha pontos quando responde, quando pergunta, quando comenta, enfim, quando participa ativamente e enriquece não só conteúdo mas a experiência de outras pessoas.

  2. 1, outubro, 2009 em 20:49 | #2

    @Daniel Cukier
    Legal, esse esquema de pontos é uma ótima maneira de incentivar as pessoas a contribuir.
    Obrigado.

  3. Mauricio
    1, outubro, 2009 em 21:36 | #3

    É isso aí, compartilho a mesma ideia. Com certeza quanto mais informação circula mais rápido aprendemos e solucionamos problemas. Inclusive David Paniz fez uma coisa legal e pode ajudar quem é “tímido” em publicar posts. Ele simplesmente criou uma categoria dicas rápidas onde em poucas linhas explica algo prático.

    Parabéns pelo blog e pelo alerta.

  4. 2, outubro, 2009 em 08:14 | #4

    Ficou muito bom!

    Ensinar é a melhor forma de aprender e de crescermos profissionalmente também e, se tivermos um feedback sobre o assunto que estamos disponibilizando, ajuda a crescer mais ainda e melhorar as informações.

    Valeu, Fernando!!!

  5. Rodrigo Ortiz
    7, outubro, 2009 em 21:43 | #5

    Sem comentários, o post ficou muito bom. Confesso já ter feito isso e estou mudando neste sentido. Sentimos a diferença quando passamos a blogar também.

    Valeu Fê!

  6. 12, maio, 2010 em 09:11 | #6

    A idéia é interessante, difícil é mudar o hábito. Mas nunca é tarde…

  1. 1, outubro, 2009 em 08:15 | #1
  2. 4, outubro, 2009 em 23:49 | #2
  3. 9, outubro, 2009 em 15:02 | #3